Por que não se deve lavar carnes cruas? 

Entre os brasileiros existe o hábito de lavar a carne, seja ela de gado, frango ou porco. Antes de prepará-la, muitos a colocam literalmente debaixo da torneira e sem nenhuma dor na consciência. Entende-se que tudo o que se lava, fica mais limpo. Mas no caso da carne, não é bem assim. A água não consegue retirar as bactérias que, porventura, estejam presentes neste alimento.

  
O perigo em se Lavar Carnes

Não se deve lavar as carnes antes de prepará-las, pois aumenta o risco de contaminação cruzada que é a uma transferência de micróbios patogênicos (causadores de doença) de um alimento contaminado (normalmente cru) para outro alimento, direta ou indiretamente. Ela pode ocorrer na área de manipulação a qualquer momento. O processo de lavar carne causa uma veiculação maior de bactérias na cozinha devido ao espirro de gotas de água.

Matéria do Site do Fantástico 

É praticamente uma tradição: frango tem que tomar banho antes de ir para panela.

“Com bastante água”, diz uma jovem. “Lavo todinho antes, com água e vinagre. Depois é que eu faço”, revela Odete Miranda Silva, dona de casa.

Dona Célia concorda: “Lavo ele com água, espremo limão, enxáguo. Pra tirar o cheiro. A gosminha também, porque fica uma coisa escorreguenta”.

O hábito de lavar carnes cruas, como a do frango e a do peixe, pode trazer riscos à saúde. É que, durante a lavagem, as bactérias que geralmente vêm nesses alimentos, em vez de irem para o ralo, podem se espalhar ao redor da pia.

“A bactéria que está no frango, você vai cozinhar, você vai matar. E na pia, não. Ela vai espirrar. Ela pode espirrar no prato que você vai pôr a sua comida, ou espirrar numa salada. E isso vai acabar contaminando. Esse que é o problema”, afirma Maria Teresa, microbiologista.

O assunto é sério. Tanto que fez duas universidades dos Estados Unidos lançarem a campanha “não lave seu frango”. Uma pesquisa mostrou que 90% das donas de casa e cozinheiros americanos costumam lavar o frango antes de cozinhá-lo.


O que fazer?

Ao comprar a carne, deve-se dividi-la em porções e congelar em vasilhas ou sacos plásticos. No momento do preparo, depois de cortar e antes de fazer o prato, deve-se fazer a limpeza com água quente e escaldar principalmente se for carne de frango ou porco.  

A escaldagem é sempre recomendada porque reduz a carga microbiana logo no início do preparo e, ao cozinhar, fritar ou assar, a bactéria é completamente eliminada. 

A carne contaminada pode causar infecções intestinais e os seus sinais podem ser dor abdominal, diarreia e vômitos podendo, ainda, levar à desidratação. 

O cuidado no preparo de alimentos é essencial para a manutenção da saúde, sendo assim, deixo a dica: Evite usar tábuas para cortes de alimentos em madeira ou plástico, o ideal é usar tábua de vidro, utilize tábuas separadas para cortes de carnes e verduras e evite usar lixeiras em cima da pia.
Fontes: Revistasaude, g1.globo

Anúncios

Curiosidades- Por que o Mel nunca estraga? 

 

O mel possui uma porção de propriedades incríveis. Além do seu sabor delicioso, é praticamente o único alimento da natureza que não estraga. Mas você sabe por que, exatamente, isso acontece?

Há dois motivos fundamentais para que o mel nunca estrague: pouca água e muito açúcar. Como essa é a única fonte de energia das abelhas, elas precisam que o alimento seja bem resistente e dure até que as flores fiquem cheias de néctar novamente. Por isso, esses insetos tiram o máximo de água do mel e a baixa umidade ajuda a conservar o produto. 

Além disso, as leveduras, microorganismos responsáveis por estragarem os produtos, não sobrevivem em ambientes com elevada concentração de açúcar – e 90% do mel é composto por açúcares”, explica Roberta Saldanha.  

(Fonte terra.com)